Language

Quedas são as principais causas de internação por acidentes, entre crianças e adolescentes de 1 a 14 anos no Brasil, ou seja, caracterizam-se como os acidentes mais comuns que geram hospitalização de nossas crianças.

Algumas características físicas próprias do desenvolvimento da criança podem favorecer as quedas, como o tamanho e o peso da cabeça em relação ao seu corpo, que acabam facilitando o desequilíbrio.

As quedas podem causar sérias lesões, como os traumatismos cranianos. Nas quedas podem ser lesionados a cabeça, boca, dentes, braços, mãos, dedos, pernas, pés, joelhos, etc.

Como prevenir as quedas

  • As crianças devem brincar em locais seguros. Escadas, sacadas e lajes não são lugares para brincar;
  • Use portões de segurança no topo e no pé das escadas. Caso sua escada seja aberta, instale redes ao longo dela;
  • Instale grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos;
  • Crianças com menos de 6 anos não devem dormir em beliches. Se não tiver escolha, coloque grades de proteção nas laterais;
  • Mantenha camas, armários e outros móveis longe das janelas, pois podem facilitar que crianças os escalem e se debrucem. Além disso, verifique se os móveis e o tanque da lavanderia estão estáveis e fixos.
  • A desarrumação dos brinquedos no quarto ou na casa pode causar quedas principalmente naquelas crianças que estão começando a andar.
  • O uso de meias comuns nas crianças que estão começando a andar podem também ser a causa de escorregões e quedas. Use meias antiderrapantes nesta fase.
  • Ao andar de bicicleta, skate ou patins, o capacete é o equipamento fundamental. Ele pode reduzir o risco de lesões na cabeça em até 85%;
  • Cuidado com pisos escorregadios e coloque antiderrapante nos tapetes;
  • Crianças devem ser sempre observadas quando estiverem brincando nos parquinhos. O risco de lesão é quatro vezes maior se a criança cair de um brinquedo com altura superior a 1,5 metro. Verifique se os brinquedos estão em boas condições e se são adequadas à idade da criança;
  • Verifique se os equipamentos do parquinho são apropriados para a idade da criança e fique atento aos perigos como ferrugem, pregos expostos, superfícies instáveis ou quebradas;
  • O uso de andadores não é aconselhado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Além de comprometerem o desenvolvimento saudável da criança, podem causar sérias quedas;
   

Proteja a criança, a partir dos 4 anos de idade, com o uso de protetor bucal durante atividades recreativas ou esportivas (bicicleta, patins, skates, judô, futebol, outros). O uso deste equipamento reduz em até 80% os traumas dentais.